10 transferências de PÓS-GRADUAÇÃO para ficar de olho na temporada 2018-19

A cada ano que passa, as transferências na primeira divisão do College só aumentam e as perspectivas são de que isso continue a aumentar com o decorrer das temporadas e com mudanças de regras. Podemos classificar as transferências em três tipos distintos: Transferências simples, transferências de Junior College e transferências de pós-graduação.

As transferências simples, são aquelas que acontecem após o primeiro, segundo ou terceiro ano de universidade. Segundo as regras da NCAA, o atleta que quiser se transferir para outra universidade sem ter seu curso completo na universidade de origem, deverá ficar um ano sem atuar (redshirt), para poder ter sua elegibilidade de volta.

As transferências de pós-graduação ou “Graduate Transfer”, são as transferências que ocorrem quando o atleta já concluiu seu curso na universidade e ainda tem mais um ano de elegibilidade esportiva, podendo assim escolher qualquer outra universidade para atuar sem ter de ficar um ano sem jogar. Como a maioria dos cursos universitários podem ser concluídos em 3 anos, os atletas costumam utilizar o último ano para atuar em outra universidade, visando talvez mais visibilidade para quem sabe jogar profissionalmente.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa! Conheça os melhores atletas para a temporada 2018/19 vindos de pós-graduação de outras universidades, clicando nos SLIDES abaixo.

10- Ryan Taylor | Ala-Armador | Northwestern

Médias em Evansville: 21,3ppg | 3,8 rpg | 1,1 apg | 42,4 % 3pts

Na temporada 2016/17, Northwestern foi uma das grandes sensações entre as universidades, chegando pela primeira vez na história da escola ao torneio da NCAA, e não só isso, mas também conseguindo vencer seu primeiro jogo consequentemente avançando ao segundo round, onde perdeu por pouco para Gonzaga, que chegaria a final nacional. Daquele time que fez história, quase todos os atletas voltaram para a temporada passada, mas com um desempenho aquém do ano anterior, a equipe sequer conseguiu se classificar para o march madness.

para essa temporada, a equipe sofreu um pequeno desmanche e a necessidade de repor as perdas forçou a equipe a recorrer ao mercado de transferências, onde a equipe conseguiu um dos melhores scorers mid-major, Ryan Taylor. O ala-armador de Evansville teve médias incríveis na competitiva conferência Missouri Valley e chega para ser um dos melhores jogadores da equipe, substituindo Scottie Lindsey, cestinha dos wildcats na temporada passada e que se formou.