Análise de Recrutamento – Conheça RJ Barrett, nova estrela de Duke

O melhor atleta da classe de 2018 segundo muitos rankings nos EUA, RJ Barrett, se comprometeu com Duke nesta sexta-feira (10/11). Barrett é o quarto atleta ranqueado como o melhor prospecto a se comprometer com Duke nos últimos 5 anos (Apenas Ben Simmons não foi pra Duke).

RJ Barrett foi um dos destaques do torneio mundial sub-19 FIBA, levando sua seleção ao titulo e sendo premiado como MVP da competição. Tanto destaque, rendeu a capa de vários jornais nos EUA e nos meses seguintes, Barrett decidiu se reclassificar, passando da classe de 2019 para a classe 2018.

Sem mais delongas, conheça um pouco mais da futura estrela dos Bue Devils na temporada 2018/19.

Por que Duke?

Sempre que um atleta se compromete com qualquer universidade, a mesma pergunta é feita, por que?

Segundo Barrett, Duke oferece tudo o que ele procurou em cada uma das universidades que ele visitou, excelência acadêmica e tradição esportiva. Além desses fatores, ser treinado por um hall of fame como Coach K é um motivo bastante sólido para a decisão de um atleta que demonstra estar pronto para a NBA e deseja ficar apenas uma temporada no College como é o caso de RJ Barrett.

O que a universidade ganha com o compromisso de RJ Barrett?

Essa é uma boa pergunta. Talvez a resposta mais simples seja, uma estrela em ascensão.

RJ Barrett é um ala-armador canhoto, habilidoso e com um potencial imensurável. Quem o viu em ação no mundial sub-19 ficou impressionado com tamanha habilidade e autoconfiança contra atletas até três anos mais velho que ele. Não é todo dia que um garoto de 16 anos se destaca nesse nível, num torneio tão importante de base como o mundial FIBA.

Além disso tudo, Barrett parece ter uma capacidade fenomenal para jogar com a bola nas mãos e armando o time como se fosse um armador clássico. Nesse mesmo mundial Barrett liderou a competição em pontos (21,6) e foi um dos 10 melhores assistentes (4,6 asts), o que mostra uma versatilidade interessante no prospecto 5 estrelas da classe de 2018.

Quem ele nos lembra?

Pode ser precipitado fazer comparações, mas vendo seu jogo de transição muito evoluído e o modo como vai pro contato no garrafão sem medo e com muita confiança, lembra muito DeMar DeRozan. Além dessa característica que citei, a facilidade para conseguir pontuar de média distância também é outro ponto de comparação entre ambos.

Apesar de Barrett ter ficado muito marcado por ter sido o responsável pela eliminação dos EUA, num jogo em que fez 38 pontos, 13 rebotes e 5 assistências, não há duvidas que a universidade de Duke irá receber uma potencial estrela na temporada que vem e Barrett já mostrou que consegue ser um líder confiável.

RJ Barrett se juntará a Cameron Reddish, outro prospecto 5 estrelas da classe e que estava na seleção americana eliminada por Barrett no mundial. Além deles, Tre Jones, irmão mais novo de Tyus Jones também se comprometeu com Duke.