College History – De onde surgiu o jump shot? A história de Kenny Sailors e Wyoming

O pequeno, mas não tanto, programa de Wyoming é recheado de boas histórias. Além de ter formado um de meus jogadores favoritos da NBA, Larry Nance Jr, os Cowboys têm título nacional e camisa aposentada de um jogador que revolucionou o basquete nos anos 40. Senhoras e senhores, “Tem uma cobra em minha bota!” – Woody (Toy Story).

Não tem como falar sobre este título sem mencionar o documentário “Cowboys: The Story of the 1943 National Basketball Champions”. Estreou em Março de 2014, no qual conta a trajetória campeã da equipe de Wyo. Algumas entrevistas antigas foram compiladas, no qual os próprios jogadores contam como foi este feito.

No documentário, que dura 61 minutos, os jogadores comentam que a final contra o St. John’s em pleno Madison Square Garden foi ainda mais marcante do que outra final de NCAA, pois muitos jogadores foram convocados para a II Guerra Mundial. A história é contada por Dave Walsh, que tem mais de 30 temporadas como narrador dos jogos de Wyo men’s basketball e football. Aliás um dos melhores narradores do basquete universitário americano.

Sobre a campanha de 1943, Wyo passou por Oklahoma e Texas para chegar à grande Final contra Georgetown, no qual venceu por 46-34. O time de St. John’s disse que o título da NIT foi muito mais difícil e o torneio muito mais complicado que o NCAA Tournament. Os Cowboys de Wyoming sentiram como um desafio e aceitaram, o que ficou conhecido como Red Cross Game. Um duelo entre a campeã da NIT contra a campeã da NCAA. Wyoming foi até o MSG para provar que era o melhor time do país e venceu por 52-47.

Deixo aqui a homenagem aos campeões: Charles Castle, James Collins, Jimmy Darden, Jack Downey, Vernon Jensen, Antone Katana, Milo Komenich, Earl Ray, Jimmie Reese, Lou Roney, Kenneth Tallman, Floyd Volker, Donald Waite, Jim Weir, o MVP Ken Sailors e o técnico Everett Shelton.

Uma stat e um fato triste da temporada: Este time de Wyoming foi o primeiro da história da Universidade a fazer mais de 100 pontos. O fato triste é referente à equipe de Illinois Fighting Illini. A equipe foi campeã da Big Ten, teve 1 derrota em 18 jogos, mas teve seus cinco starters convocados para guerra e, assim, a universidade deixou a competição.

Como dito, o MVP foi Kenny Sailors. Ele mudou completamente a maneira de jogar basquete na época com uma mecânica de arremesso que hoje é tão comum e mal sabemos de onde veio. O jump shot.

Sailors viveu parte de sua vida no Alaska, mas ele considerava o estado de Wyoming como sua casa. Nasceu em 14 de Janeiro de 1921 em Bushnell, Nebraska. Em 1930 se mudou, com a família, para Laramie, Wyoming. Por lá Kenny fez seu High School na Laramie High School (1935-1939), onde conseguiu uma vaga na University of Wyoming.

Sailors foi o inventor do jump shot e ele usava esse artifício para tentar vencer seu irmão mais velho (e mais alto). Segundo Kenny, ele tinha por volta de 5’7″ de altura e seu irmão 6’5″. Pulando para arremessar, ele poderia tirar essa desvantagem de tamanho e utilizar sua agilidade para vencer seu irmão. À medida que o tempo foi passando, Sailors foi aperfeiçoando seu jump shot. Feito que marcaria a carreira de Kenny e a história do basquete.

Por incrível que pareça, os jogadores da época arremessavam sem tirar os pés do chão. Tudo bem que num jogo quase não arremessavam. As jogadas eram feitas perto do aro em boa parte do tempo. Sequer existia linha de três pontos. No vídeo abaixo, aos 44 segundos conseguimos ver como era a mecânica de arremesso desse período.

Na universidade, ele era multi esportista, mas o Coach Everett Shelton queria especializá-lo no basquete. Na época, Sailors e seu companheiro de time Jim Weir foram sondados a se transferirem para a universidade de Utah, uma das melhores da época (inclusive campeã de 1944), mas a mãe de Kenny impediu a transferência.

Bom, Sailors é disparadamente o maior jogador da história de Wyoming. Nomeado quatro vezes para o All-Big 7 Conferences, duas vezes consenso College All American (1943 e 1946), duas vezes AAU (Amateur Athletic Union) All-American (1943 e 1946), na época em que AAU tinha o melhor basquete do país. Aliás o único jogador nomeado ao AAU, entre 1935-1962, enquanto estava no college. Most Outstanding Player em 1943, além de ter record de 82 vitórias e 17 derrotas, com 51-15 on the road, nos quatro anos que passou em Wyoming. Sem contar as cinco vezes que jogou no Madison Square Garden com os Cowboys, vencendo todas as cinco partidas.

Jogou na BBA (Basketball Association of America) e na NBA somando cinco temporadas como profissional. Passou por Cleveland Rebels, Chicago Stags, Philadelphia Warriors, Providence Steamrollers, Denver Nuggets, Boston Celtics e Baltimore Bullets, nesta ordem. Somou 276 jogos com médias de 12,6 pontos e 2,8 assistências por partida. Liderou uma ou mais stats várias vezes.

Sailors foi eleito um dos 75 melhores jogadores da NCAA de todos os tempos em 2012, foi selecionado para National Collegiate Basketball Hall of Fame e teve seu nome indicado ao Naismith Basketball Hall of Fame. Sua camisa número 4 está pendurada no Arena Auditorium.

Na partida contra Utah State, no dia 6 de Fevereiro de 2016, os jogadores de Wyo usaram uma camisa com o número 4 em homenagem a Kenny Sailors.

O pioneiro do jump shot faleceu no dia 30 de Janeiro de 2016 e deixou esse legado tanto para o basquete quanto para a universidade de Wyoming. Podemos dizer, tranquilamente, que Sailors revolucionou o basquete.

Abaixo deixo alguns vídeos de Kenny Sailors.

A história dele, contada por ele. Jump Shot – The Kenny Sailors Story. Tente não se emocionar:

Leap of Faith é um documentário da Wyoming PBS e Geoff O’Gara sobre Sailors:

Algumas jogadas do título 1943 (Parte I):

Algumas jogadas do título 1943 (Parte II):