Conheça os novos calouros de DUKE para a temporada 2018/19

No início da temporada, Duke foi apontada como uma das grandes favoritas ao titulo nacional e isso se devia ao recrutamento espetacular feito pela equipe, que trazia alguns dos melhores calouros da classe como Marvin Bagley, Wendell Carter e Trevon Duval. Mas a eliminação de Duke para Kansas no Elite Eight do último torneio da NCAA, foi o fim da linha para esta equipe, que apesar de apoiada por Grayson Allen, único remanescente da equipe campeã nacional em 2015, falhou em vencer o titulo nacional.

Como esperado, o quinteto titular inteiro se foi para a NBA e a equipe de Duke será novamente dominada por extraordinários calouros, que vão colocar a equipe em um patamar elevado de expectativas. Assim como na temporada passada, Duke conseguiu ter a melhor classe de recrutamento trazendo um total de cinco calouros de elite, mas diferentemente do ano passado, essa classe pode ser ainda mais especial se levarmos em conta que três desses atletas são projetados para estarem no top 5 do Draft da NBA em 2019.

Confira abaixo a matéria completa e ao vídeo em que Italo Vieira e Rodrigo Lazarini detalham um pouco mais de cada um dos novos calouros dos Blue Devils como pontos fortes e fracos, curiosidades e muito mais.

VEJA TAMBÉM: Analisando Recrutamento Episodio 1: Conheça os calouros da UCLA

RJ Barrett: A estrela maior da Companhia!

Apontado por unanimidade em todos os sites de recrutamento nos EUA como o melhor recruta da classe de 2018, RJ Barrett chega a Duke como um dos recrutas mais bem avaliados por scouts desde Ben Simmons.

Barrett é um ala-armador de 2,01 metros com excelentes habilidades para jogar em variadas posições dentro de quadra. Sua principal característica está em ser um scorer no mais alto nível. No mundial sub-19 em 2017, destruiu a equipe americana simplesmente atuando com a bola na mão durante todo o jogo, marcando 38 pontos, 13 rebotes e 5 assistências. Essa exibição de gala acabou lhe concedendo o prêmio de MVP do torneio.

Além de ser um scorer, a capacidade atlética, a visão de jogo e o passe são algumas das qualidades mais apuradas de Barrett que fazem dele um jogador especial em quadra tornando um jogador quase que imparável em quadra.

RJ Barrett será uma das estrelas do College na próxima temporada
Zion Williamson: O mais midiático da classe?

A pergunta é bem válida: Será Zion Williamson o jogador mais “superestimado” da classe de 2018? A resposta para tal pergunta se dará em quadra, mas de fato, Zion chega ao college com um peso muito maior que seus companheiros, visto que já é reconhecido internacionalmente por causa de seus highlights famosos no Youtube.

Além de uma privilegiada explosão física e um impressionante atleticismo, Zion tem um trabalho de pés muito acima da média e quando está em transição, é certo que não poderá ser parado, já que sua força é incrível. De longe, o arremesso é o maior problema para Zion Williamson, já que por ser tão dominante no High School, nunca evoluiu como se esperava nesse quesito.

Acostumado a ser o centro das atenções, Zion vai chamar a atenção em Duke
Cameron Reddish: Um coadjuvante de luxo?

É bem possível que Reddish fosse ser a estrela maior em qualquer outra universidade da NCAA, mas sua escolha por Duke, fará dele um coadjuvante na equipe, visto que Zion Williamson e RJ Barrett serão as grandes estrelas da equipe.

Apesar disso, Reddish trará para Duke algumas habilidades que nem Williamson e nem Barrett poderão fornecer num primeiro momento, como o arremesso de três pontos. Suas médias no high school durante seu último ano foram de pouco mais de 30% do perímetro, mas dado o volume de jogo, é bem possível que isso se traduza de uma forma melhor no College. Além do arremesso, Reddish é atlético e consegue pontuar dentro do garrafão, sabe distribuir a bola para os companheiros, apesar de não ser um criador de jogadas muito bom e tem um excelente controle de bola.

Tre Jones: Melhor que o irmão Tyus Jones?

Ao saber do grau de parentesco entre Tre e Tyus Jones, a primeira pergunta que nos fazemos é: Quem é o melhor? A resposta é bem difícil de ser dada, pois o que parece é que são muito parecidos em quase todos os aspectos possíveis.

Tre Jones chega a Duke classificado como recruta 5 estrelas e muito premiado em seu estado natal, Minnesota, onde venceu o prêmio de melhor atleta. Essas são apenas uma das muitas coincidências com seu irmão mais velho, que também foi um recruta 5 estrelas e venceu o mesmo prêmio no estado de Minnesota. Em quadra, Tre Jones parece ser exatamente a mesma coisa que seu irmão no quesito QI de basquete, competitividade, instinto de liderança e visão de jogo. Por outro lado, o pouco atleticismo e explosão farão de Tre Jones um alvo fácil para armadores atléticos e altos.

Tyus Jones conseguiu levar Duke ao titulo nacional em 2015, mas será que seu irmão conseguirá repetir esse feito?

Família Jones reunida!
Joey Baker: Um anos antes do previsto

Originalmente da classe de 2019, Baker antecipou sua ida ao college e assinou com Duke para atuar já nessa temporada e será na nossa opinião um dos melhores reservas da conferência.

Apesar de ter “apenas” 2,01 metros, Baker é um daqueles atletas que consegue marcar pontos contra qualquer defensor de garrafão graças a sua agilidade e facilidade em usar as duas mãos. No perímetro é onde Baker mais precisará evoluir, mas nas últimas duas semanas jogando no circuito AAU, angariou médias de 40% nas bolas de três.

Com Zion Williamson na equipe, Baker terá poucos minutos de jogo, mas sua capacidade de jogar tanto dentro como fora do garrafão além do alto QI de basquete, farão de Baker uma das melhores opções para Duke no decorrer da temporada.