Fique De Olho #08 – Bonzie Colson

Em New Bedford, Massachusetts, um garoto “gordinho” e consideravelmente baixo, dominava o garrafão dos adversários. Essa foi a principal característica que Bonzie Colson apresentou para os treinadores universitários que o iam ver jogar. Sua versatilidade no ataque sempre foi notável, mas por outro lado seu físico também era um motivo de preocupação por parte dos treinadores. Felizmente, Mike Brey, treinador de Notre Dame, não se importou com isso e apostou que poderia fazer de Colson um verdadeiro atleta em sua universidade. Conheça um pouco da história do garoto gordinho que se transformou num dos melhores jogadores da ACC.

Nome: Bonzie Colson
High School: St. Andrew’s School
Universidade: Notre Dame
Altura: 1,95 m (6’5”)
Posição: Ala-Pivô (PF)
Evoluindo no banco de reservas

Colson foi classificado por scouts como um recruta 4 estrelas, mas nunca foi uma unanimidade entre os grandes sites que fazem um ranqueamento top 100 de atletas. Mesmo assim, foi um recruta disputado por algumas universidades tradicionais na costa leste como Pittsburgh e Miami. No final, Mike Brey, treinador de Notre Dame levou a melhor e convenceu Bonzie Colson a ir para Notre Dame destacando que ele precisaria evoluir fisicamente e que teria tempo para isso em sua nova casa.

No primeiro ano em South Bend, Colson foi reserva durante todo o seu freshman year e teve um desempenho consideravelmente bom para um calouro, sendo o que mais jogou durante a temporada entre todo os novatos do time. Suas médias na temporada foram de 5,6 pontos e 2,7 rebotes em 32 jogos com a equipe. Vale destacar que nesta temporada, Notre Dame foi  campeã no torneio da ACC vencendo na semifinal aquela que seria a campeã universitária, Duke, e na final a forte universidade de North Carolina. Contra Duke, Colson teve seu melhor jogo na temporada, fazendo 17 pontos e sendo decisivo para que Notre Dame vencesse aquela partida.

Segunda temporada: Mais evolução

Em sua segunda temporada, Colson continuou evoluindo de maneira consistente a cada partida. Desta vez, como titular da equipe em boa parte da temporada, foi fundamental no esquema de jogo de Notre Dame, que no ano anterior havia chegado ao Elite Eight e que novamente pretendia chegar até lá.

Nesta temporada, Colson registrou dígitos duplos em 22 jogos, mostrando seu lado cestinha pela primeira vez aos torcedores de Notre Dame. Bonzie Colson teve também nesta temporada alguns jogos memoráveis, como por exemplo contra Indiana, grande rival de estado, onde Colson conseguiu 24 pontos e nove rebotes.

A universidade de Duke voltou a sofrer nas mãos de Colson. Foram dois jogos contra a equipe de Brando Ingram naquela temporada, com Colson fazendo 31 pontos e 11 rebotes no primeiro jogo e 12 pontos e 12 rebotes na segunda vez que as equipes se encontraram naquele ano. Em ambos os jogos, Notre Dame levou a melhor e venceu as partidas sendo a segunda novamente numa semifinal de torneio conferencional.

Colson terminou a temporada com bons números: Foram 11,1 pontos e 6,7 rebotes em 36 jogos com a equipe. Sua evolução era notada pelo técnico Mike Brey, que já tinha planos para o Bonzie Colson na sua temporada de Junior.

Breakout Season

Após evoluir de maneira consistente por dois anos seguidos, Colson se transformou no melhor jogador do time tendo uma impressionante marca de 19 double-doubles na temporada. E não só isso, também liderou o time em rebotes apesar de sua altura (1,96 m) além de ter se mostrado muito versátil pontuando de muitas maneiras diferentes a cada jogo.

Durante toda a temporada, a equipe de Notre Dame se apoiou no talento e versatilidade de Colson para vencer os jogos. Uma de suas melhores atuações na temporada veio no dia 7 de fevereiro em que seu time venceu Wake Forest por 88-81. Colson teve 26 pontos e 16 rebotes na partida. Um dos melhores desempenhos individuais em uma partida na história da universidade de Notre Dame. Alguns dias depois, veio o seu career high contra Flórida State em que marcou 33 pontos na partida. O mais incrível é que destes 33 pontos, 20 foram no segundo tempo.

Sua temporada chegou ao fim com Notre Dame perdendo para West Virginia no segundo round do torneio da NCAA por 83-71. Colson marcou 27 pontos além de 8 rebotes, insuficientes para a vitória de sua equipe. Suas médias na temporada foram de 17,8 pontos e 10,1 rebotes por partida.

Bonzie Colson teve sem duvidas uma temporada fantástica com o time de Notre Dame e foi merecidamente eleito como um dos 3 melhores ala-pivôs do College Basketball no prêmio Karl Malone Award. Também teve seu nome na lista do quinteto ideal da Conferência ACC além ter sido elegido para o terceiro time ideal da NCAA pela Associated Press.

A derrota para West Virginia foi dolorida para Bonzie Colson (AP/Bill Wippert)
Expectativa para seu Senior Year

Notre Dame perdeu dois nome importantes da rotação em Steve Vasturia e VJ Beachem, e isso significa que Colson será ainda mais importante para a equipe agora. Felizmente o armador da equipe, Matt Farell, está de volta e deve ser um bom parceiro de quadra para o garoto de Massachusetts.

Bonzie Colson entra na temporada como um dos candidatos ao prêmio de melhor jogador da ACC e muito provavelmente também da NCAA. Tudo dependerá de sua contínua evolução, que demonstrou na temporada passada ter dado um grande salto. Ainda há coisas a serem melhoradas e aperfeiçoadas em seu estilo de jogo, mas uma coisa é certa: De Notre Dame, só se sai quando está pronto. Então, fique de olho em Bonzie Colson nesta temporada.

Veja os Highlights de Colson na última temporada com Notre Dame

Confira os 31 pontos contra Duke em seu Segundo ano com Notre Dame

Fonte Estatísticas e Dados: ESPN / University of Notre Dame