Mid-Major Watch – R.J Cole

Leonardo Sasso e Italo Vieira iniciam uma nova série no LiveCollege Brasil: “Mid-Major Watch”, que ficará dentro da série “Desbravando as mid-majors”. Nela os melhores jogadores de conferências menores, as conhecidas como mid-majors, aparecerão. Para o primeiro capítulo, R.J Cole, armador da Universidade de Howard.

Nome: R.J Cole
High School: St. Anthony HS, Jersey City, NJ
Universidade: Howard (Conferência MEAC)
Altura: 1,85 metros (6’1”)
Posição: Armador (PG)

Ginásio de Indiana lotado. Torcida recebendo seu novo técnico: Archie Miller. Difícil jogar em Bloomington. O ruído da vaia era estrondoso. Cinco jogadores contra uma multidão. Um em especial se mostrava. Cabelo diferente, cheio de si. Esse era R.J Cole. Calouro, estava recém no segundo jogo como atleta de Howard no College. Havia perdido para George Washington dias antes. O menino parecia estar em casa, parecia estar jogando por St. Anthony High School, em New Jersey.

Cole foi sondado e teve propostas de diversas equipes mais qualificadas que Howard. Senior no High School, liderou St. Anthony High School a 32 vitórias e nenhum derrota. Venceu desafios e quis fazer a diferença. A escolha de Howard sobre Georgetown, Virginia, Monmouth, Pennsylvania, Bucknell, entre outras veio para ser o cara de uma equipe, algo que não encontraria nas citadas anteriormente.

A diferença parece já ser mostrado imediatamente. Cole lidera a equipe em pontos e assistências (22.7 pontos e 6.1 assistências). Já jogou jogos complicados contra a própria Indiana, George Washington, Gonzaga e até uma das universidade que quis ter seu talento: Georgetown. Os resultados não foram bons para Howard, mas para Cole, excelentes. Segundo calouro com maior média de pontos, só atrás do fenômeno Trae Young, o jogador joga de forma divertida. Arremessa de qualquer lugar, infiltra com qualidade e abusa dos stepbacks. Ofensivamente, em um nível mid-major, já demonstra total potencial para ser um dos líderes de pontuação do país na próxima temporada.

Defensivamente, Cole tem problemas, muito por conta da falta de jogos competitivos. No High School, o time era dominante, pouco sofria. No College, ele tem enfrentado equipes melhores, mas com jogadores inferiores. A falta de concentração desse lado da quadra é um peso contra o armador. A altura (1.85m) não é ótima, mas razoável para qualquer armador. Já tem um peso interessante, podendo apostas em maior massa muscular.

A principal dificuldade é acompanhar Cole e Howard. A equipe tem pouquíssimos jogos transmitidos nos Estados Unidos e, claro, nenhum no Brasil. A esperança é o March Madness, mas Howard não deve chegar até lá. Enquanto isso, você pode acompanhar o que Cole fez contra Indiana… Ele quase silenciou Bloomington.