SETE transferências de JUNIOR COLLEGE para ficar de olho na temporada 2018-19

A cada ano que passa, as transferências na primeira divisão do College só aumentam e as perspectivas são de que isso continue a aumentar com o decorrer das temporadas e com mudanças de regras. Mas há um outro tipo de transferências que é muito pouco falado, que são as transferências de Junior College (JUCO).

Se você já assistiu a série Last Chance U na Netflix, deve ter uma boa noção de como funciona, mas para você que nunca viu, uma Junior College é uma instituição pós-secundária com uma grade curricular mais básica que prepara alunos com desempenho acadêmico ruim para as universidades. O aluno leva de 1 a 3 anos para se formar, e após formado, pode se transferir para uma universidade maior e completar sua graduação. Assim como a NCAA é responsável pela organização de competições universitárias, a NJCAA é a entidade que cuida disso entre as Junior College.

Grandes jogadores da NBA passaram por uma Junior College antes de se graduarem em uma universidade da primeira divisão como por exemplo: Jimmy Butler, Jae Crowder, Chris Andersen, Dewayne DedmonCarl Landry entre outros. No Draft que aconteceu quinta-feira (21), Alize Johnson, um ex-atleta de Missouri State, foi escolhido na segunda rodada pelo Indiana Pacers. Johnson é mais um que passou dois anos em uma JUCO antes de se matricular em Missouri State.

Além de Johnson, tivemos mais alguns destaques na temporada passada que vieram transferidos de JUCOS e que ainda possuem mais um ano pela frente antes de se graduarem.

Shakur Juiston (UNLV) – 14,6 ppg e 10,0 rpg (liderou a Mountain West em FG% e já aparece em vários Mocks)
Jeremy Harris (Buffalo) – 15,5 ppg e 5,9 rpg (Ajudou a eliminar Arizona no torneio da NCAA)
Jared Wilson-Frame (Pittsburgh) – 13,0 ppg (liderou a equipe em pontuação)
Kyvon Davenport (Memphis) – 13,3 ppg e 6,1 rpg

Confira nos SLIDES quem são os SETE novos atletas vindos de Junior College e que podem ter um impacto imediato na primeira divisão já na próxima temporada.

Deshawn Corprew -Texas Tech Red Raiders

Médias em South Plains College: 12.1 ppg | 5.3 rpg

A saída de Zhaire Smith para a NBA prejudica e muito as pretensões dos Red Raiders em vencer a Big-12, mas a chegada de Deshawn Corprew vem num momento muito oportuno e pode ser a reposição perfeita para Smith. Classificado como um recruta 4 estrelas no Top-100 da ESPN em 2016 e comprometido verbalmente com Texas A&M na época, Corprew não conseguiu se matricular na universidade por causa de problemas acadêmicos. Sem outra alternativa, o ala de 1,98 (6’6) se matriculou em South Plains onde melhorou seu jogo e suas notas consideravelmente.

Texas Tech é uma universidade que gosta de jogar com muitos alas no lineup, de preferência que sejam versáteis e que consigam atuar em mais de uma posição e Corprew deve se encaixar bem no sistema. Bom finalizador de jogadas dentro do garrafão e com um arremesso do perímetro consistente, deverá ter um certo impacto na equipe.